A arte que ajudamos a criar em 2021

17/12/2021

Por Eliza Granadeiro

2021, apesar de tudo, foi um ano muito produtivo pra Sinfônica. Nós tivemos a missão e a alegria de ajudar artistas do instrumental e da canção a colocarem suas músicas no mundo. E não tem jeito melhor de fazer uma retrospectiva do ano do que reverenciar essas criações.

Falando do nosso lado música instrumental e começando (literalmente) de casa, o pianista e compositor Guilherme Veroneze lançou três EP’s que reúnem 12 músicas. Em janeiro, lançamos Um tempo; em agosto foi a vez de Back to reality e pra finalizar, em dezembro, teve o Son binocle. Este último traz interpretações do Guilherme para quatro músicas do compositor francês Erik Satie e os outros, são com composições autorais.

O clarinetista e compositor Caetano Brasil deu início ao projeto Pixinverso que apresenta arranjos para músicas de Pixinguinha. Lançamos dois singles: o Carinhoso, em setembro e o Canção da Odalisca em novembro. Logo ali, em 2022, teremos ainda mais um single, dois clipes e o álbum completo.

No nosso lado canção, o cantor e compositor Roger Resende lançou, agora mesmo em dezembro, o single Janaína que marca a primeira parceria dele com o guitarrista, e também cantor, Renato da Lapa.

Esses três músicos são os artistas de quem fazemos gestão de carreira e estão com a Sinfônica há um bom tempo. Inclusive, na página sobre produção cultural aqui no site, temos uma breve biografia e os links das redes de cada um deles. Dá uma olhada lá pra conhecer.

Nós ainda, colaboramos com os lançamentos de duas artistas: a violonista e compositora Bia Nascimento e a cantora e compositora Laura Jannuzzi.

A Bia é nossa cliente de consultoria de planejamento e em setembro ela fez o primeiro lançamento da carreira dela, o que significa muito! Foi o single Azur que teve letra de Tassiana Frank e contou com a participação da cantora e violonista Luísa Lacerda.

Por fim, fizemos a produção executiva dos lançamentos que marcam o segundo álbum da Laura. De setembro a novembro, foram dois singles, três clipes e o álbum completo que se chama Sede da manhã que conta, inclusive, com a participação do grande Ney Matogrosso na faixa Sete-luas.

Eu só consigo olhar pra esse percurso de 2021 e agradecer. Teve muito aprendizado nisso tudo. Teve muito muito suor, muito pensar e repensar e refazer.

Seguimos pra 2022.